RSS
 

A HUMANIDADE NO SÉCULO 21

Benedicto Ismael C. Dutra
28/11/2015



Atualmente os humanos colocaram as leis da Criação contra si mesmos. Se, ao contrário, bilhões de pessoas quiserem um mundo melhor, e pensarem e agirem nesse sentido, então poderão contar com o auxílio beneficiador dessas leis, que sempre trazem de volta o que é semeado pela livre vontade de cada um. Com o aumento da indolência espiritual, há no mundo de hoje um grande comodismo e pouco movimento. Mas enquanto houver boa vontade, sempre será possível a melhora geral, buscando-se o autoaprimoramento, observando a lei do movimento aplicada na grande causa da humanização da vida através do fortalecimento da espiritualidade, da coesão do querer de seres humanos para irradiar a Luz da Verdade.

A época é de dificuldades, principalmente devido à qualidade dos pensamentos de muitas pessoas que se deixam envolver pelo descontentamento. Em um de seus textos, Roselis von Sass, autora de vários livros espiritualistas, lembra que “os sofrimentos morais, aborrecimentos ou preocupações pelos quais passamos afetam a nossa saúde. As manifestações, tão diversas de doenças nervosas, que hoje torturam a humanidade, assim como os estados de angústia, também generalizados, têm a sua origem no pensamento negativo, num errado modo de pensar. Todos se debatem hoje num mundo de formas. Bem daquele que já soube encontrar para si uma atmosfera de formas favoráveis, benéficas”.

Com a falta de conexão entre o eu interior (espírito) e o cérebro, subordinado ao tempo e espaço, este não compreende o significado espiritual da vida e, dominante, se deixa influenciar pelos fatores externos que produzem descontentamento e raiva, desarmonizando tudo, matando a paz. É muito importante buscarmos essa atmosfera de formas de pensamentos benéficos. Pessoas que se deixam envolver pela raiva, perdem momentaneamente a noção do que estão dizendo e fazendo, tornando-se agressivas, destruidoras da harmonia, podendo cometer atos dos quais com certeza vão se arrepender amargamente.

A ciência se baseia no cérebro, esse órgão maravilhoso, mas perecível, preso ao espaço tempo. Pouco sabemos da espiritualidade, das sucessivas reencarnações da alma e das consequências das livres resoluções. Na Mensagem do Graal, Abdruschin levanta o véu, revelando a inflexível atuação das leis da Criação e as oportunidades que elas oferecem aos que, dando voltas, saíram dos caminhos que lhes eram previstos. "Na Criação tudo é movimento. O enrijecimento está reduzindo a condição humana ao estado de máquina sem conteúdo, servindo às trevas, distanciada da Luz."

A natureza oferece visões bonitas, mas há visões horríveis criadas pela humanidade. Tristemente, o mundo vai se desumanizando, isto é, as criaturas deixam de ser seres humanos, e tudo que era impensável vai se tornando possível. Os seres humanos não podem continuar nesse modo de vida apático, sem interesse, sem objetivos. Precisam despertar da indolência e viverem na maravilhosa Criação.

Essa forma de vida indolente está gerando o apagão mental, o emburrecimento, a falta de clareza no pensar, enfim o retrocesso em marcha acelerada da capacidade cognitiva e investigativa que todo ser humano foi dotado, mas que está perdendo por falta de utilização correta. No filme O Substituto, o personagem vivido pelo ator Adrien Brody diz aos seus alunos que eles precisam assimilar o conhecimento, examinar o que se passa a sua volta, usarem o raciocínio para compreender as causas, definirem suas vidas.

Estamos longe de compreender e ensinar a realidade da vida e o seu significado. Afastamo-nos da natureza que contém todas as informações; criamos um mundo artificial separado da naturalidade, desrespeitando a natureza a ponto dela não conseguir manter a sustentabilidade da vida. Perdemos a conexão com a intuição. Estamos permitindo o embrutecimento da parte emocional do cérebro e a parte racional caminha para o apagão mental. Que especie de futuro estamos gerando? De fato, a natureza deve ser a base da educação das novas gerações, pois ela em seu funcionamento automático contém tudo: beleza, perfeição física e química, geometria. A natureza nos oferece os adequados designs para cada situação da vida.




Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” e “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade (Madras Editora)”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.