RSS
 

Perturbações na economia

Benedicto Ismael C. Dutra
02/03/2016



 O estresse e o cansaço atingem a humanidade. Agora vem a hora de reconhecer a realidade espiritual, a transitoriedade da vida e o seu significado. A natureza e suas leis contêm sabedoria universal. Os humanos têm de se dispor a usar o seu livre arbítrio para participar construindo e beneficiando, sem permanecerem acomodados, distanciados da finalidade da vida. Espera-se pelo renascimento espiritual natural, aquele que cultua as belezas da natureza no poder do silêncio para pressentir a Força da Divindade. Ânimo.

 Perturbações à vista? Com a expansão da finança global, ela acabou sendo preponderante em relação à economia real que tinha como objetivo assegurar o atendimento das necessidades humanas. As variáveis financeiras se multiplicaram criando um sistema independente que subordinou a economia real. São tantos os mecanismos de expansão e retração, de crescimento de bolhas, interferências do governo, dívidas soberanas, taxas de juros e câmbio. Parece que há algum controle global, mas é difícil conter as perturbações autônomas, como as de 1929 e tantas outras passadas e que estão para explodir gerando insatisfação e revoltas.

 Há no mundo carência de líderes estadistas voltados para o progresso humano. Na geopolítica o Brasil já não assusta nem preocupa mais; foi posto para dormir. Bancos públicos prestam alguma ajuda aos empresários locais e também são excelentes para golpes gerais. Não fizemos nada para a melhora. Pioramos na saúde, educação, caminhamos para o apagão mental. Decaímos como país. Como recuperar o Brasil?

 A vida exige movimento para alcançar as metas e atender ao querer próprio, fortalecendo os indivíduos. Isso exige liberdade e responsabilidade. Acumular riqueza é importante, mas também pesa muito na balança do poder; mas ao ser guindada como a prioridade da vida, acabou gerando um mundo inóspito, desumano e unilateral, onde a vida perdeu seu significado e valor, dando espaço aos socialismos que concentram o poder numa elite que vai suprimindo as liberdades ostensivamente.

 Atitudes que se opõem ao apagão mental que avança pelo mundo: perceber o que está se passando e agir para corrigir e evitar que as coisas piorem. Faltam equipes consistentes, responsáveis, comprometidas, motivadas por um gestor confiável e confiante. Faltam pessoas que se movimentem e assumam postura proativa, sejam atenciosas e prestativas, estejam dispostas a solucionar problemas, e que tenham capacidade de identificar oportunidades para progredir e evoluir.

 O pensamento e o raciocínio se fazem através das palavras. Há pobreza de vocabulário e de compreensão do seu significado. A fala e a escrita têm de ser aprimoradas, pois estão ligadas à qualidade humana. Não devem servir para manipular através de mentiras. Autenticidade e força se fazem sentir quando o intuir, o pensar e o falar estão em consonância. A intuição foi esquecida.

 Crescimento econômico e estabilidade deveriam ser naturais. A economia crescendo, acompanhando a população. O mesmo acontecendo quando há estabilização. A economia tem de visar o atendimento das necessidades humanas. O dinheiro segue outros caminhos e vai crescendo. Os governos tomam o excedente, pagam juros com os impostos recebidos. Com dívidas e orçamentos apertados essa situação perdeu a sustentabilidade; como medida necessária ao equilíbrio, está ocorrendo o corte nos juros e até adoção de juros negativos para sair da estagnação econômica.

 A melhora na distribuição de renda tem de vir pelo trabalho, e este tem de vir com a recuperação da indústria, da educação, da atividade econômica. Tudo forma um conjunto, não dá para resolver só uma parte. O dinheiro tem de circular, não por esmola, mas com equilíbrio, sem exploração. Precisa avaliação exata da nossa condição. Não dá para ficar se impondo porque há reserva de dólares, os quais podem ser consumidos depressa sem trazer melhora. Precisa seriedade. Sem equilíbrio nas contas internas e externas o país desaparece.

 O descontentamento e a insatisfação atraem a igual espécie que, como um enxame de pensamentos negativos, invade a mente consolidando a propensão para o negativismo, levando tudo para a decadência física e moral. O problema é amplo, está faltando preparo para a vida que exige movimento certo para alcançar as metas e atender ao querer próprio para se fortalecer.

 

 

 




Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” ,“A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin - Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.