RSS
 

O dono do jogo

Benedicto Ismael C. Dutra
11/05/2016



 A forma de viver vai, a cada dia, se tornando mais complicada. Tudo deveria se pautar pela simplicidade, clareza e naturalidade que regem as leis primordiais da Criação, estabelecidas para promover a paz, o progresso e a felicidade. Quando as pessoas não entendem a vida, geralmente ficam sujeitas a instabilidades e descontentamento, pois a vida é um dom a ser comemorado diariamente com gratidão e alegria. 
 
No filme O dono do Jogo, Bobby Fischer, (Tobey Maguire) nascido no ano de 1951, no Brooklyn, Nova York, teve uma infância atribulada por ter sido criado pela mãe, sem ter conhecido o pai, fato tido como algo abalador para a cultura ocidental. No entanto, a graça de estar vivo permanece acima de tudo o mais que estipula a conceituação terrena. Viver é uma nova oportunidade para um espírito humano que deve ser aproveitada para a evolução. 

Para compensar a insatisfação e descontentamento com a vida, Bobby entregou-se de corpo e alma ao jogo de xadrez, querendo nele encontrar a verdade que todas as pessoas têm de procurar. Mas a verdade é algo muito amplo; está acima do tempo e espaço, e não será encontrada só com o uso do cérebro, requer todo o potencial do ser humano que se insere no seu espírito. Os delírios de Bobby Fischer decorreram da vaidade e do abuso contra o cérebro, um órgão inigualável, mas cujos limites devem ser respeitados, e o bom funcionamento depende da integração com o eu interior com seus lampejos intuitivos. 
 
O jogo de xadrez abre janelas, estimula o raciocínio, gera sensação de grandeza. O cérebro em si é árido e, se turbinado, estressa, precisa do sono para se recuperar. O seu adversário russo, Boris Spassky (Liev Schreiber), apresentava-se mais ponderado, mas vaidoso e arrogante, também se julgava o melhor do mundo. Forçando o cérebro diuturnamente, jogando mentalmente, Bobby acentuou a sua tendência neurótica, acabando por atrair doenças, perdendo o foco da vida real, distanciando-se cada vez mais da Verdade sobre a vida, e da essência humana.
 



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” e “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade (Madras Editora)”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.