RSS
 

Novos desafios

Benedicto Ismael C. Dutra
04/11/2016



A situação mundial se complica com a crise econômica, limitação de recursos e conflitos. O Brasil poderia atuar como uma interseção de harmonização, mas sua população deveria se centrar nisso, na busca da melhora, sem dispersar tempo e energia com discussões ideológicas que não conduzem a nada. Prevalece o desejo de dominação e poder, sem que seja reforçada a visão de melhor futuro, com liberdade, segurança e qualidade de vida. As novas gerações estão sendo afastadas disso e levadas ao superficialismo. O mundo vive a ressaca do cassino global criado com a especulação financeira. Que devastações ainda estão por vir diante das instabilidades que se anunciam, atemorizando diante dos efeitos da globalização feita sem equilíbrio entre os povos, e sem grandes preocupações com o futuro?
 
Estamos diante de novos e severos desafios que mostram a força das leis que regem a natureza. A humanidade deveria se unir, mas os conflitos, disputas e violências geradas pela cobiça continuam pelo mundo. O momento é significativo, porém as pessoas ainda permanecem travadas em sua visão restrita. Vem aí a grande ruptura. Alcançamos os limites do materialismo e um grande colapso poderá se efetivar. Percebe-se isso na confusão e desorientação, nas crises, na alteração do clima e nas depressões e ansiedade. Falta a motivação essencial que só a compreensão do significado da vida pode oferecer. É preciso que as pessoas reconheçam a necessidade de compreender a Criação, e busquem o saber real, uma vez explicado por Jesus, e agora reescrito em linguagem atual por Abdruschin, na obra Na Luz da Verdade.
 
Mais de 43% dos jovens pelo planeta estão desempregados e sem propósitos, enfrentando dificuldades crescentes para ficarem fora da linha da pobreza. A desocupação dos jovens é uma questão muito séria, pois, se bem orientados, eles têm muito a oferecer para o progresso real. Estamos diante do desafio de formar uma geração forte, com bom senso, sem medo do esforço e do trabalho e que possa confiar no empenho dos governantes e das empresas na busca de um futuro melhor. Na ausência disso sobrevêm o desânimo e o desinteresse pela própria vida vazia de sentido, fortalecendo o embrutecimento e o consumo de drogas. 
 
Nas repúblicas falta preparo para fazer uso do voto. Voto mal dado é o grande drama das repúblicas, que na verdade é a tragédia da humanidade deseducada e despreparada para a vida, e sujeita a escolhas erradas que arruínam o futuro. Em vez de conduzir a humanidade para o aprimoramento, o sistema tem permitido a decadência moral e espiritual, gerando nefastas consequências que vão apertando a corda em torno do pescoço da população. Boa vontade, ordem e progresso, ou caos e baderna.
 
Os seres humanos não santificam mais o dia de descanso; adormecidos, nem sentem mais gratidão pelo dom da vida.  Santificar o dia de descanso em contato com a natureza auxilia a despertar o pensar e o intuir. Gratidão é alegria. Permanecem cegos, sem perceber que está acontecendo algo fora do controle no planeta afetando o destino dos indivíduos e da humanidade. 
 
A insatisfação toma conta de tudo. As pressões estão roubando a alegria das pessoas. No entanto, cada pessoa se encontra no ponto tecido pelos fios do destino por ela mesma, de onde pode emergir com coragem, esforço e alegria natural, sem permitir que surjam o mau humor e pensamentos de descontentamento. Os filmes estão também promovem insatisfação com cenas de violência, muitas lutas, assassinatos com requintes de crueldade em ambientes degradados e embrutecidos. Qual a influência sobre o comportamento das novas gerações? 
 
Desde cedo as crianças têm sido direcionadas para a competição e o individualismo, no entanto, elas precisam aprender que nascemos num planeta que nos oferece todas as condições para a sobrevivência condigna: ar, água, alimentos se sustentam com o equilíbrio entre o homem e o ambiente, requerendo a preservação dos mecanismos naturais. A Terra acolhe a todos, no presente e no futuro, daí a grande responsabilidade dos humanos, em sua curta passagem pelo planeta, de beneficiar, embelezar e preservar tudo para si e para os que virão após.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” ,“A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin - Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.