RSS
 

A Cabana

Benedicto Ismael C. Dutra
10/04/2017



“Conhecereis a Verdade e ela vos libertará"

O filme A Cabana chega às telas dez anos após a publicação do livro de William P. Young, lançado em 2007, trazendo mensagem de autoajuda, destacando as influências dos sentimentos de culpa e ódio, mostrando a importância da confiança, perdão, alegria e gratidão. As pessoas não devem permitir que a tristeza encontre passagem e tome conta de seu ser. Em vez disso, têm se movimentar para ultrapassar os obstáculos sem ficar maldizendo a vida. 

O cenário e os personagens utilizados pelo autor para adentrar na polêmica questão da Justiça e Amor do Criador encontra pouco eco na mente do homem do século 21, influenciado pela avalanche de informações e imagens a que está submetido. Os tempos são outros e diante de tantas situações trágicas que se abatem sobre os seres humanos, a atitude certa é desenvolver o máximo esforço para procurar as respostas. A grande dificuldade dos seres humanos para compreender o significado da vida é a falta de esforço para buscar a Luz da Verdade, a sabedoria real que contém lógica e naturalidade, mas que ficou soterrada sob um amontoado de interpretações erradas e alterações introduzidas por ignorância ou outros interesses. 

Falta o saber sobre as reencarnações. O ser humano é o espírito guarnecido pela alma que vivifica o corpo terreno e que preexistia há milênios, tendo, através da reencarnação, a possibilidade de permanecer por um novo período no grande ponto de transição que é a Terra, de onde poderá desembaraçar-se das trevas dos erros humanos, fortalecer-se, reencontrar-se consigo mesmo e com o perdido caminho da iluminação. 

O espírito de Mack foi conduzido para a matéria fina enquanto seu corpo permanecia inerte. Encontrou-se com guias espirituais que mostraram a ele o funcionamento das leis da Criação que, uma vez reconhecidas e respeitadas, elevam o espírito. Ele viu a planície florida onde o espírito da pequena Myssi brincava alegremente e teve noção de que a vida não acaba com a morte terrena. Reconheceu que tudo que o ser humano faz de bom ou mau recai sobre si mesmo. Que o perdão liberta. Que o saber das perfeitas leis da Criação gera confiança. Que a alegria de viver para evoluir é a melhor forma da gratidão pelo dom da vida.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” e “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade (Madras Editora)”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.