RSS
 

FUTEBOL E EDUCAÇÃO

Benedicto Ismael C. Dutra
09/07/2010



Analisando Brasil 1, versus Holanda 2, devemos humildemente aceitar o resultado, e com sinceridade, reconhecer as nossas deficiências. Um país com 75% de sua população semi-analfabetos, demonstra bem a inferioridade a que nos submetemos diante dos povos mais desenvolvidos. Estamos tentando crescer e melhorar, mas temos permanecido estagnados há séculos sob os olhares complacentes das autoridades.
 
Tendo a nossa população resultado da miscigenação de raças, o Brasil criou um ambiente favorável para a convivência, porém faltou maior preocupação com a boa formação educacional. No passado a base da pirâmide populacional abrigava a classe escrava a qual, após a abolição, não recebeu a adequada integração social, permanecendo sem capacitação para ascender na escala social.
 
Por outro lado, a parcela de população oriunda da imigração, conseguiu dar formação um pouco melhor para as gerações subsequentes. No entanto, ficamos carentes de um programa mais ousado de educação e preparo das novas gerações desde a mais tenra idade.
 
As populações que habitavam o interior do país deveriam ter recebido apoio concreto das autoridades e das elites, mas foram mantidas estagnadas em precárias condições num sistema econômico de subsistência mínima, sem maiores possibilidades de evoluírem econômica e culturalmente.
 
Desgastadas pelas precariedades econômicas e ambientais foram abandonando o campo onde havia uma cultura, para caírem na miséria das grandes cidades, nas favelas sem saneamento básico. Sem uma escolarização adequada, condicionadas a um viver consumista, apelando para os importados da China, em geral de qualidade inferior aos destinados aos países mais avançados.
 
Como escreveu o educador Elzio D’Arienzo, em A missão de educar, Editora Scortecci: “Um problema que parece não ter solução neste País é o da qualidade da educação básica ministrada na escola pública. Como justificar os péssimos resultados que avaliações nacionais e internacionais vêm revelando ao longo de muitos anos? Falhas, perdas, acidentes, baixo rendimento, e que acontecem em qualquer trabalho são indicações claras de que o processo usado precisa ser substituído ou modificado. É o procedimento normal em qualquer atividade, e no caso da educação básica ministrada na escola pública, já deveria ter sido aplicado há muito tempo porque diz respeito ao direito que, não sendo atendido em época apropriada, provoca consequências irreparáveis ao educando”.
 
Não obstante os valores individuais da seleção brasileira, a seleção holandesa mostrou superioridade logo nos primeiros instantes, apesar da desvantagem inicial no placar. Faltou à equipe liderada por Dunga, controle emocional, uma visão lúcida e tenacidade no propósito de fortalecer o jogo de equipe para a conquista de resultado favorável, são fatores que se conquistam com educação de qualidade, disciplina e humildade.
 
O que vimos refletido no resultado, conforme o goleiro Julio César reconheceu, foi a superioridade dos holandeses, que favorecidos pelas surpresas que o futebol sempre oferece, deram a virada no resultado. Que nos sirva de lição. Temos que dar preparo para nossos jovens, desde o maternal, para que possamos alcançar a paz e o progresso, e entrar em 2014 de igual para igual, com índices educacionais de países desenvolvidos.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” e “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade (Madras Editora)”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Comentários:


Fernando comentou em 14/07/2010 - 21:07:06

O artigo mostra aos jovens o lado realista do Brasil que fica ofuscado e em último plano frente ao tão almejado sucesso futebolistico, seja individualmente ou como torcedor fanatizado.

Os comentários não representam a opinião do site Vidaeaprendizado, a responsabilidade é do autor da mensagem.
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.