RSS
 

ENSINO PROFISSIONALIZANTE

Benedicto Ismael C. Dutra
24/08/2010



Enquanto o crack e a violência vão tomando conta das ruas em muitas cidades do País, algumas entidades particulares desenvolvem um extraordinário trabalho de incentivo e preparo das novas gerações. Uma delas é o Centro Profissionalizante Rio Branco – CEPRO. Mantido pela Fundação dos Rotarianos de São Paulo há mais de 60 anos, oferece capacitação profissional a jovens da rede pública de Ensino Fundamental e Médio, gratuitamente, com excelência acadêmica, qualidade na prestação de serviços e compromisso social.
 
As autoridades responsáveis pelo ensino poderão observar que o diferencial do CEPRO Rio Branco está na concepção de que todo jovem é portador de algum talento, que é capaz de aflorar e se desenvolver quando o adolescente vive num ambiente favorável. Outro diferencial é o desenvolvimento de competências comportamentais, pois, com incentivo e valorização de seu potencial, esse jovem fortalecerá sua autoestima e se tornará agente transformador da comunidade em que está inserido.
 
O CEPRO Rio Branco está oferecendo um programa diferenciado de capacitação profissional baseado na Lei do Aprendiz – 10.097. Com seis meses de capacitação prévia, os jovens aprendizes passam por 400 horas de aula para aprender Informática, reforçar os conhecimentos de Português e Matemática e desenvolver habilidades para a vida, noções administrativas e de atendimento.
 
Visitando o núcleo do CEPRO situado na Granja Viana, pude observar o grande interesse dos jovens adolescentes em aprender, pois as aulas destinadas a desenvolver habilidades para a vida são altamente motivadoras, levando-os a examinar a sua responsabilidade como cidadãos e como seres humanos que devem se preparar continuamente para os desafios que a vida oferece. A professora Susana Penteado afirma que os meninos e meninas vão para a escola contentes, pois adquirem a sensação de pertencimento, percebendo que são respeitados e que há uma preocupação real em ajudá-los e orientá-los para a vida e para o trabalho.
 
Preocupado com essa situação, escrevi os livros: “Conversando com o Homem Sábio – a visão de um melhor futuro”, “O Segredo de Darwin” e “2012… E depois?” dedicados aos jovens de todas as idades. São obras que contêm, de forma resumida, muitas das questões atuais, como educação e saúde, família, relacionamento entre pais e filhos e a importância do trabalho, e que visam incentivar a busca de soluções duradouras.
 
Atualmente, há mais de um bilhão de crianças no mundo sem receber sequer a educação básica, o que aponta para um futuro sombrio e caótico. O desinteresse dos alunos e a educação de baixo nível significam que, no Brasil, os alunos que terminam a escola estão entre os menos educados do mundo. Como diz a canção “Mais uma Vez”, de Renato Russo, temos que olhar como “a gente está”, pois “o sol vai voltar” e “quem acredita sempre alcança”.
 
Nesta fase conturbada que a economia atravessa, os cursos profissionalizantes são de grande importância, pois os jovens aprendem a fazer algo que os ajuda a obter um emprego e uma remuneração. No entanto, há a necessidade de também oferecer-lhes a oportunidade de olhar para a importância da leitura, a beleza da vida e das artes, para que acreditem que a melhora é possível, mas depende do esforço individual.
 
Segundo reportagem da Folha de São Paulo, Dongmao Wen, pró-reitor da Escola de Educação da Universidade de Pequim, informou que a China já lançou um plano de educação para a próxima década focado no ensino profissionalizante e na descentralização como forma de atender melhor o mercado de trabalho. "A revolução agora é criar condições de trabalho aos estudantes". Anteriormente, a China havia criado várias universidades, passando a ser o país com mais estudantes de ensino superior do mundo.
 
No Brasil, na área de educação, necessitamos de muitos profissionais atualizados e conscientes de suas responsabilidades, comprometidos com a missão de dar uma formação às novas gerações. O trabalho desenvolvido pelo CEPRO é um exemplo: cumpre função educativa e inibe a evasão escolar, fato tão comum aos adolescentes das faixas de menor renda que, sem estímulo e perspectiva de futuro, abandonam o ensino regular para ingressar no mercado informal de trabalho.
 
Necessitamos de equipes altamente qualificadas, técnica e pedagogicamente, que se envolvam com a problemática do jovem e sua inserção no mercado de trabalho, atuando, incansavelmente, para a formação humana dos jovens. Só com boa educação e preparo para a vida é que poderemos reduzir a desigualdade existente no País, modificando a áspera realidade da sociedade brasileira.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” e “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade (Madras Editora)”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.