RSS
 

FUGA DA REALIDADE

Benedicto Ismael C. Dutra
30/08/2010



No videogame, quem aperta o gatilho é o jogador, que vai matando e espalhando sangue na tela sem parar

O outrora inspirador cenário das cidades grandes já não é mais o mesmo e está passando por transformações surpreendentes. O excesso de pessoas, automóveis e lixo já é preocupante em muitas delas, criando uma pressão desgastante. Mas o que assusta mesmo é o aumento da violência. Assaltos, brigas e tumultos roubam a nossa serenidade e tornam a vida cada vez mais difícil e perigosa. O Rio de Janeiro está se notabilizando pela falta de respeito e segurança: O comentário do secretário de Segurança do Rio de Janeiro, Mariano Beltrame, está rodando pelo mundo. “Segundo o secretário de Segurança, 'não existem soluções' mágicas para acabar com a violência de uma cidade com mais de mil favelas, dominadas até hoje, exceto uma dezena delas, pelo poder paralelo dos narcotraficantes, melhor armados geralmente do que a polícia”.
 
Ao invés de buscar esclarecimento e elucidação, novamente a humanidade se encontra diante das trevas da confusão e desorientação. Parece que as pessoas estão sendo afastadas da realidade ou simplesmente fugindo dela. Poucos ensinam, poucos aprendem. Muitos se distraem com filmes e telenovelas ou com as inúmeras e incompreensíveis tragédias da vida.
 
As novas gerações se envolvem em baladinhas mais leves ou mais pesadas, com vodca açucarada e gelo, ou drogas mais fortes, entregando-se com frenesi como se cada noite fosse última, como se o mundo fosse acabar e não houvesse tempo para mais nada a não ser entregar-se desvairadamente aos prazeres, sem responsabilidade nem compromisso. Outra parcela vai aos estádios de futebol para promover brigas e confrontações, sem que haja tempo para os livros, tão importantes para o crescimento pessoal.
 
Outra forma utilizada para fugir da realidade é a febre dos videogames, em edições cada vez mais sangrentas e violentas, mas como um negócio rentável que oferece bom lucro. Há alguns tão violentos e explícitos que causam náuseas até nos que se colocam como amantes do gênero.
 
Quando assistimos a um filme como “Os Mercenários”, de Sylvester Stallone, vemos muitos corpos tombando ensanguentados, mas quem dá o tiro são os personagens. Muitas pessoas se chocam com a brutal violência, outros vão se tornando insensíveis, fascinados diante de armamentos altamente destruidores. Mas no videogame, quem aperta o gatilho é o jogador, que vai matando e espalhando sangue na tela sem parar. Os críticos que temiam o efeito negativo dos jogos violentos sobre a humanidade acabaram emudecendo, mas a realidade urbana em países como o Brasil vai se tornando cada dia mais violenta. Crimes hediondos estão acontecendo por banalidades.
 
Assim, o que se vai espalhando pelo mundo é uma massa de pensamentos confusos e desordenados que vão atraindo a igual espécie. Temos subestimado a importância dos pensamentos, permitindo que o pessimismo prevaleça. Pensamentos negativos e destrutivos dominam o ambiente. Fugir da triste realidade que ajudamos a construir com evasivas, não resolve nada. O que temos de fazer é buscar a melhora, esmerando tudo o que fizermos, seja trabalho ou estudo. Precisamos estar atentos aos pensamentos e palavras que expressamos, bem como às nossas atitudes, pois só conservando limpo o foco dos pensamentos, pensando de forma positiva e criativa, é que poderemos estabelecer a paz e a felicidade ao nosso redor.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” ,“A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin - Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.