RSS
 

O DESEQUILÍBRIO DO PLANETA SE REFLETE EM DOHA

Benedicto Ismael C. Dutra
03/12/2008



O Planeta Terra abriga em torno de 6,6 bilhões de seres humanos que vivem espalhados pelos grandes continentes e ilhas. Até algumas décadas atrás o número de habitantes não era tão elevado e a natureza conseguia reciclar a matéria consumida, o que criava uma falsa ilusão sobre os limites do meio ambiente que pareciam infindáveis. Com o crescimento da população e a maior exploração dos recursos naturais, percebeu-se que a forma indisciplinada da produção e do consumo fatalmente levaria a sérios desequilíbrios, o que de fato já está ocorrendo no clima, no solo e no relacionamento entre os povos.

A percepção da limitação dos recursos e a ânsia por acúmulo de riqueza, levaram os seres humanos a uma atitude de egocentrismo, de querer tudo para si. No passado o sistema colonialista obrigava os povos que viviam em regiões conquistadas a oferecerem o melhor de seu trabalho para as metrópoles, o que lhes era imposto de forma truculenta. Modernamente, com a “financeirização” das atividades humanas, a subordinação aos interesses financeiros impõe a adoção das políticas mais adequadas para as nações poderosas.

As nações desenvolvidas oferecem subsídios aos seus produtores e querem isenção para a exportação de produtos industrializados ou agrícolas, o que impede que os povos subdesenvolvidos conquistem a sua independência econômica pela impossibilidade de competirem com o que é produzido externamente. Por todos os setores das atividades humanas os desequilíbrios se tornam evidentes. As negociações da Organização Mundial do Comércio, na chamada rodada Doha, visam diminuir as barreiras em todo o mundo, com foco no livre comércio para os países em desenvolvimento. As conversações centram-se na separação entre os países ricos e desenvolvidos, e os maiores países em desenvolvimento, somando ao todo 20 países. O tema referente aos subsídios agrícolas é o que mais gera controvérsias nas negociações. O impasse na questão dos cortes de subsídios e na redução de tarifas levou ao colapso das negociações. Os países mais pobres não terão como enfrentar a concorrência mais forte, e as coisas foram deixadas do jeito que estão por ser mais conveniente às nações poderosas, a falta de entendimento se torna tanto mais grave num momento em que o mundo enfrenta uma crise de alimentos com o consumo superando a produção.

Esquecem-se os humanos que o Planeta lhes foi entregue para que pudessem se desenvolver e alcançar um desenvolvimento digno de sua espécie. Foram presenteados com um corpo de matéria terrena para uso temporário e que foi desenvolvido e conservado com elementos produzidos pela natureza. Então isso é um direito natural de todas as criaturas. Afastando-se dessa realidade, os humanos se autodenominaram donos do planeta, ditando como norma a lei do mais forte, ao invés de buscarem uma coexistência harmoniosa com as demais criaturas, tendo como objetivo o maior aproveitamento das benesses ofertadas pela natureza.

Assim, tinham que surgir misérias e conflitos que agora ameaçam a própria continuidade da sobrevivência. E, mesmo diante do atual quadro sombrio de desarmonias ambientais e no relacionamento entre os povos, os poderosos não querem perceber a necessidade de dialogarem de igual para igual, na busca das soluções que possibilitem aos seres humanos alcançarem a verdadeira finalidade de seu existir, que se resume em beneficiar e embelezar o planeta através de ações pacíficas e inteligentes, obtidas através do enobrecimento da consciência.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” e “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade (Madras Editora)”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.