RSS
 

ROTARY CLUB DE EMBU DAS ARTES

Benedicto Ismael C. Dutra
08/07/2011



Discurso de Benedicto Dutra – Presidente 2010/11 – Reunião de transmissão de posse ao Conselho Diretor 2011/12 em cinco de julho de 2011 – Salão da Câmara dos Vereadores

Prezados Companheiros e Autoridades presentes,

Inicialmente quero agradecer a oportunidade de atuar como presidente do Rotary Club de Embu das Artes. Senhores, o que é Rotary? Para mim Rotary é companheirismo leal e sincero, que se consolida nas decisões e realizações compartilhadas entre os rotarianos em prol da melhoria das condições de vida da comunidade. Rotary é dar de si antes de pensar em si. O que assegura a continuidade do Rotary é o bom companheirismo. No entanto, atuar como presidente de Rotary pode, às vezes, ser complicado.

Particularmente nesta gestão 2010/11, alguns companheiros enfrentaram difíceis problemas no trabalho e na vida familiar, o que impediu que pudessem estar presentes, oferecendo a sua participação espontânea. Se os associados não podem comparecer, não dá para fazer reunião de companheirismo. A frequência é muito importante. Como somos poucos, isso pesou, mas com o esforço de alguns, conseguimos atravessar um delicado período de turbulências, superando as dificuldades e imediatismos que prejudicam o planejamento de longo prazo. Conseguimos manter o clube em pé e, além disso, alcançamos importantes realizações no campo da Educação, pois consideramos a Educação como responsabilidade de todos:

- Homenageamos as nem sempre lembradas educadoras das Creches cuja atuação é básica para a formação das novas gerações em face da desestruturação familiar.

- Fizemos palestra motivacional para os técnicos da assistência social, os heróis anônimos das periferias carentes.

- Participamos do seminário “A cidade que queremos” relembrando a forma caótica como se desenvolveram as cidades brasileiras e propondo novos rumos.

- Apresentamos no Centro Cultural Valdelice Aparecida Medeiros Prass, localizado no Parque Pirajussara, a palestra “A Visão de um Melhor Futuro”, a convite da Secretaria de Assistência Social de Embu das Artes. Destinado às famílias da comunidade carente do município, o evento ressaltou a importância do papel de cada um no futuro da humanidade, através do desenvolvimento individual e das novas gerações. Acima de tudo, está o querer interior e a esperança em dias melhores de cada cidadão motivado a planejar a conquista de melhores condições de vida.

- Foi gratificante a doação de uma máquina de lavar roupas e um forno elétrico para a Casa da Acolhida Crescer no Amor, dedicada ao atendimento de idosos e crianças desamparadas. Com humanismo e dedicação Tia Zilda acolhe idosos, sem teto, rejeitados pela família. Eles encontram nela uma amiga protetora e defensora, que lhes oferece a perdida dignidade humana. A grande alegria da Tia Zilda é ver um dependente recuperado. É meta do Rotary Internacional, através dos recursos e meios de que dispõe contribuir para com as entidades dedicadas ao atendimento da população carente. Esperamos com esse gesto ter contribuído para a melhora das condições de atendimento dessa Instituição.

- Representamos o Rotary na Câmara de educação do Conisud que reúne os seis municípios da região.

- Divulgamos o que foi feito, colocando o Rotary Club em evidência na imprensa.

Senhores, há muito por fazer no campo da Educação e em prol da paz e do progresso. Aproveitando esta oportunidade, com tantas lideranças, eu gostaria de falar um pouco mais sobre a importância do preparo das novas gerações.

A base para fortalecer as novas gerações está no bom preparo para a vida. Face aos problemas existentes, a questão educacional no Brasil é grave e está exigindo mais atenção ainda do que a que está sendo dada. Basta olharmos, por exemplo, para os péssimos resultados das provas da OAB para o credenciamento profissional de advogados recém-formados.

É imprescindível incentivar o aumento do interesse e da capacitação para o aprendizado geral, inclusive o profissional, motivando a discussão de temas ligados à qualidade de vida, da busca pela boa formação pessoal e do contínuo aprendizado, indispensável ao aprimoramento humano.


Ao longo de nossa vida somos submetidos a situações traumáticas que prejudicam a naturalidade e a felicidade de viver. Necessitamos conhecer e administrar bem a nossa máquina de pensar para que não sejamos subjugados por ela e por uma visão de mundo racional, fria e materialista.

A autorrealização humana está nas atividades criativas, na busca das artes como expressão da alma, na conquista de saber progressivo, no esforço para fazer tudo com esmero e dar o melhor de si, e nas realizações que favoreçam o surgimento de melhores condições de vida. Necessitamos desenvolver uma percepção mais real e otimista da existência, algo que nos aproxime da naturalidade, do senso de humanidade e da harmonia.

O futuro da humanidade está intimamente ligado ao desenvolvimento das novas gerações. Se elas não se posicionarem de maneira decisiva em relação a si próprias e à sociedade, através da consciência pessoal e responsabilidade, o futuro aponta para um caminho obscuro, repetindo o falhar das lideranças corrompidas que no passado promoveram a decadência, em vez da evolução da humanidade.

Em tempos difíceis como os que estamos vivendo, temos que olhar com coragem para nossos problemas e medos, pois se fugirmos deles, ocultando-os de nós mesmos, não teremos como visualizar soluções e superá-los. Neste mundo de desencontros, traições, dificuldades e falta de consideração, necessitamos da alegria verdadeira partindo do nosso íntimo como agradecimento pela existência, para contrapor às inúmeras contrariedades que corroem o aproveitamento pleno da vida, adquirindo coragem e energia para realizarmos nossos sonhos.

Sem rodeios temos de reconhecer que faltam maiores incentivos para a formação pessoal de qualidade, que promova valiosas contribuições para que as dificuldades da vida sejam enfrentadas com ânimo e disposição de alcançar um futuro melhor. Um futuro possível, que depende de nossa vontade e de nossa ação.

É imprescindível estabelecermos como meta a formação de uma geração confiante e esperançosa, solidária e com bom preparo para a vida, disposta a construir um futuro promissor, cujos resultados certamente permanecerão ao longo do tempo.

Para este passo desafiador, as novas gerações necessitam de fatores essenciais que promovem o progresso real como:

- pais preparados para dar aos filhos uma boa orientação moral, ética e espiritual,

- escolas e educadores comprometidos em transformar crianças e jovens em pessoas responsáveis e com valores sólidos,

- oportunidades de trabalho e realização pessoal.

Queremos gerações aptas para desenvolver o seu potencial criativo. Que tenham capacitação para uma convivência pacífica e qualidades para enfrentar os grandes desafios da vida, sem transformar o planeta num deserto inóspito e desumano, enobrecendo-o através da elevação das condições de vida existentes.

As novas gerações precisam ser orientadas para a compreensão da natureza, pois ela é a mãe de todas as ciências. Que adianta desenvolver uma química que acelera o crescimento das melancias, mas as tornam impróprias para o consumo? Que adianta desenvolvermos a energia nuclear, se ainda não fomos capazes de compreender o funcionamento dos átomos para evitar os efeitos do lixo nuclear e da radioatividade? Então, temos de saber que é com o amplo estudo das leis naturais que deveremos desenvolver os estudos da física, da matemática, e dos diversos ramos da ciência. Pois a ciência dissociada da natureza, não consegue produzir os resultados benéficos que deveria. Precisamos de professores conscientes, bem preparados, e com a adequada valorização e retribuição por sua dedicação e esforço.

Da parte dos alunos, nada fará sentido se não souberem ler e escrever fluentemente, com amplo domínio do vocabulário e das regras gramaticais que induzem ao aperfeiçoamento do idioma. É também de fundamental importância o papel da família, seja na valorização da educação, para exigir do governo os investimentos necessários para a melhora continuada do ensino, seja no incentivo aos filhos para estudarem com afinco e lerem mais horas do que passam assistindo TV, pois todos somos responsáveis pela Educação.

Enfim, estamos aqui reunidos para entregar o Clube para nossa companheira, Juliana Martins, presidente 2011/12. Que ela prossiga com dedicação e coragem. Que alcance sucesso nas realizações em prol do bem comum e do engrandecimento do RC do Embu das Artes.

Para concluir emprego palavras de Kalyan Banerjee, atual Presidente do Rotary Internacional conclamando para a criatividade e inovação: “Precisamos pensar de forma inovadora, explorar novos pontos de vista. Se fizermos o que sempre foi feito, os resultados serão sempre os mesmos”.




Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”, “O segredo de Darwin”,“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” e “A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade (Madras Editora)”. E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.