RSS
 

TUDO PELO PODER – (The Ides of March)

Benedicto Ismael C. Dutra
27/12/2011



Com versatilidade Clooney atua, produz e dirige, no entanto, com esse título, poderíamos esperar por mais substância. O filme se arrasta nos bastidores das primárias do partido sem que tenha sido mostrado o que aconteceu antes, pois George Timothy Clooney já está lá, na disputa como o carismático Mike Morris lutando pela indicação do seu partido para concorrer à eleição ao posto mais cobiçado dos EUA, a presidência.

Clooney, como todo artista, busca realização na criatividade. O filme tenta defender boas causas, no entanto, fica distante dos “podres” do poder; das doações milionárias e dos comprometimentos que os candidatos assumem para defender interesses particulares, mas incluir isso tudo seria excessivamente “pornográfico". Nesse sentido salvaram-se as palavras emblemáticas da jornalista Ida, interpretada por Marisa Tomei, sobre a realidade humana, quando disse ao inexperiente assessor Stephen, interpretado por Ryan Gosling – entrasse quem entrasse, a situação não mudaria muito para a população que continuaria trabalhando, tendo a mesma vidinha, sem que surgissem inovações para uma vida menos mecânica – isto é, voltada apenas para finalidades terrenas como o objetivo principal, mas isso ficou esquecido dando-se mais ênfase a falsa moral sexual que pouco teve a ver com a conquista do poder.

A improbidade maior se concentrou na ousada Molly, que ficava pulando de uma relação para outra, sem afinidades, apenas pela atração sexual por pessoas poderosas, e acabou se dando mal. Que sirva de alerta para muitas garotas descuidadas quanto ao tipo de relacionamentos e pessoas que levam para a cama. Afinal, ficou sem definição quem engravidou Molly. Quem arrisca um palpite.

Mesmo arrastando-se na superfície dos bastidores do poder, e reduzido à questão da indicação de candidato à Casa Branca e a batalha entre marqueteiros de alto nível, foi impossível esconder como o cinismo e a maldade comandam as ações daqueles que não conhecem barreiras para satisfazer suas vaidades e cobiças e obter vantagens. Tudo pelo Poder, chega aos cinemas num momento muito oportuno, principalmente por estarmos adentrando um ano eleitoral.

Se a decepção de Stephen é desanimadora, ela também contém a oportunidade da constatação de que falta generosidade aos poderosos e políticos que, agindo sem ouvir o coração, se agarram ao dinheiro e poder acima de tudo e, por eles, descuidam daquilo que deveria ser a sua missão, ou seja, promover a melhora das condições de vida no Planeta.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” ,“A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin - Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.