RSS
 

BOM HUMOR

Benedicto Ismael C. Dutra
11/08/2013



Humor é a capacidade de perceber, apreciar ou expressar o que é cômico ou divertido. Mas atualmente estamos enfrentando tempos de aspereza e amargura jamais vistas. Há muita tristeza e raiva. Parece que uma nuvem escura nos impede de cultivar a alegria. É como nos versos do cantor e compositor Taiguara: “Só encontro gente amarga mergulhada no passado, procurando repartir seu mundo errado, nessa vida sem amor que eu aprendi”.

As pessoas deveriam preferir repartir somente alegria e bondade, ao invés de amargura e insatisfação, propiciando uma forma descontraída de trabalhar. Um ambiente negativo contamina seus integrantes, subtraindo o entusiasmo e trazendo o desânimo. O humor ajuda a construir uma atmosfera positiva, contribuindo para reduzir as tensões, estresse e insatisfação.

Bom humor não combina com a hipocrisia que reprime o ser, machuca o coração e gera tristeza. Os atos devem estar em harmonia com o querer interior. E não há nada mais animador que uma boa risada.

Gargalhadas genuínas têm um efeito positivo, criando um estado de espírito com o qual é possível trazer à tona outras boas emoções. Além disso, ajudam a diminuir o estresse, relaxar a tensão muscular e reduzir a pressão sanguínea. É recomendável observar o comportamento espontâneo das crianças e lembrar que também mantemos uma criança interior que precisa ser liberada de vez em quando para nos ajudar a levar a vida com mais leveza.

Atualmente há muita agressividade. O antídoto para isso é rir porque essa simples ação produz bons efeitos sobre as pessoas que partilham a vida social. Quebra o gelo, estabelece intimidade, liga-nos uns aos outros, gera boa vontade e diminui a hostilidade. Rimos para reduzir a tensão e desarmar as pessoas, criando uma ponte para conduzir ao comportamento amistoso. Mas a risada precisa ser sincera para estabelecer a sua mágica. Pessoas sem senso de humor, geralmente não acham graça em situações comuns. Estão preocupadas com “coisas mais sérias”. Suas fisionomias apresentam-se duras, frias. Não aceitam quebrar o gelo ou abrir brechas nas barreiras que impõem em torno do “eu interior”.

O bom humor cria otimismo, perseverança, a confiança de que tudo vai dar certo. E, se der errado, a pessoa estará pronta para um recomeço. É uma qualidade positiva para a realização de qualquer empreendimento. Aumenta a habilidade e a rapidez na hora de tomar decisões. Deixa as pessoas menos egoístas. Nos faz perceber que a maior parte das situações que vivemos não é nem muito importante, nem muito séria, nem muito grave. Elas fazem parte do aprendizado e da colheita daquilo que semeamos. Há solução para tudo.

Esse estado de ânimo estimula a intuição, a percepção e a imaginação, favorecendo respostas rápidas e criativas devido à maior capacidade de se estabelecer conexões cerebrais em maior número, o que aumenta a probabilidade de se explorar sempre novas possibilidades.

Charlie Chaplin dizia que “um dia sem sorriso é um dia desperdiçado”. Os escoceses têm um provérbio que diz: “Sorrir dá mais luz e custa menos que a eletricidade”. Sorrir é um hábito das pessoas bem humoradas, que estão de bem com a vida e que gostam de colaborar com os outros. Portanto, vale a pena sorrir, qualquer que seja a circunstância.

Estamos enfrentando uma época repleta de asperezas e dificuldades. As trevas dos erros humanos ainda exercem forte domínio. A situação tende a piorar, pois a reciprocidade envia os seus golpes para todos os lados. É preciso ser forte.

Para preservar a harmonia e manter o bom funcionamento das equipes, torna-se indispensável preservar a harmonia. Eliminar as brigas. Buscar a reconciliação amistosa, estendendo a mão ao companheiro. Eliminar a inveja, o rancor e a vaidade, a mania de sempre ter razão, o querer ser melhor. Sem bondade não se constrói nada duradouro.

Temos de estar atentos nas formas de pensamentos que estão sendo geradas, evitando desentendimentos e mantendo a serenidade. Não deixar que a mágoa ou a irritação encontrem brechas. Somente alegria e serenidade poderiam ter entrada em nosso ambiente. Formas de contentamento são o que há de melhor para embelezar a vida, propiciando equilíbrio emocional e saúde.

As mudanças bruscas, os aborrecimentos, o encontro com pessoas negativas, com pessoas que sabem que estão agindo de forma errada, mas não querem modificar o seu comportamento, as dificuldades, tudo isso contribui para gerar desânimo. Para enfrentar essa situação, a chave está no pensamento positivo, nas palavras e atitudes construtivas, na conscientização, no querer forte e corajoso para resistir com confiança e alegria.“Um riso alegre, cordial, é o maior adversário das trevas. Só que não deve ser um riso malicioso.” (Mensagem do Graal, Cismadores, vol.3)



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela FEA/USP, associado ao Rotary Club de S. Paulo, realiza palestras sobre qualidade de vida. Coordenador dos sites (www.vidaeaprendizado.com.br) e (www.library.com.br), é autor dos livros: Conversando com o homem sábio; Nola – o manuscrito que abalou o mundo; O segredo de Darwin; e 2012… e depois? (bicdutra@library.com.br)
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.